Visitantes

sábado, 31 de agosto de 2019

Desisti de viver?


Despeço de agosto tendo absoluta certeza que foi o mais reflexivo de minha existência. Lamento profundamente por todas incoerências constatadas. Desejo que setembro nos traga tudo de bom que não veio de janeiro até agora.

Quem nunca desejou muito algo, e quanto teve frustrou? Quem nunca concluiu que certo desejar foi melhor realizar? Diante dessas indagações, reflito sobre o pensamento aristotélico, que toda ação humana é pautada na busca da felicidade.

Alegria sem dúvida é um indicativo de felicidade. É como escreveu e cantou Vinícius de Moraes "É melhor ser alegre que ser triste, alegria é a melhor coisa que existe". Sendo signatário do pensamento aristotélico, penso que a felicidade não seja plena, e sim estado de espírito.

Por muitas vezes passamos por momentos difíceis, que a felicidade e alegria parecem utopia, chegando ao fundo do poço, extrema melancolia. Rogamos ao Pai Eterno, clemência, sabedoria.

Tem momentos que nosso fardo está tão pesado, que pensamos que não vamos aguentar, até pensar que a solução é a ausência da vida, desistir de viver seria a melhor saída. E nesses momentos de desânimo que devemos buscar a nossa força interior, e como ponto de partida me baseio em em João 16:33.

Tendo base no ensinamento de Cristo, em João 16:33 nos deparamos com uma grande fonte de inspiração e levantar o nosso astral: "No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo. Eu venci o mudo". 

Pequenas atitudes, e sem muito esforço pode reverter desesperos, angústias, trazendo a plenitude a quietação do espírito. Como por exemplo agradecer mais e reclamar menos, sempre na hora da percepção de um dano, compreender que ele poderia ter sido maior.

É preciso compreender que a vida não é um mar de rosas, que muito do que vemos na mídia sobre a vida perfeita das celebridades é ficção. Todos temos problemas, do mais pobre ao mais rico. Todos tem decepções, mas o problema é como lidar com elas.

Não desisti de viver,  mesmo tendo momentos que pensei que não suportaria, busquei minha força interior e segui em frente. O desespero não leva a nada, sempre é bom contar até dez, respirar fundo. Buscar pensar antes de agir, pois é na hora de euforia, que agimos sem pensar e podemos perder a razão, a felicidade.

Faça um teste, comece a pensar positivo, acredite em seu potencial, se afaste de pessoas negativas, não se importe com o que pensam de você, siga sua consciência. Se nem Cristo, que é filho de Deus agradou a todos, por você vai agradar? Aprenda a dizer não. Seja firme na sua ideologia, não tenha medo de mudar.

Dessa vida não levaremos nada, então busque sentir-se bem, não trabalhe para viver, nem viva para trabalhar, apenas viva e trabalhe.

Até que meus livros sejam publicados, sempre mensalmente vou deixar um texto para vocês, com assuntos variados, desde crônicas, poesias, auto-ajuda, crítica de música ou cinema e etc.

Obrigado pelo apoio e carinho, não se esqueça "You Can" - Você pode.

Forte abraço, paz e luz.

noriega@edirrodrigues.com